terça-feira, dezembro 4

O meu Sporting



Nunca devemos negar as nossas convicções e é com essa ideia que divago desta vez. O título e a imagem completam o resto. O meu Sporting anda mal. Junta boas performances europeias, que empolgam os adeptos, a vitórias morais que não nos chegam a aquecer o coração. Cá dentro com o Fátima foi difícil e aos empurrões, com o Louletano só Deus é que sabe e para o campeonato o pecúlio é mísero. Em doze jogos o saldo para o primeiro é negativo em doze pontos. Um ponto por jornada. O raciocínio agora é: “de quem é a culpa”. Pois bem a planificação das necessidades foi bem feita já as escolhas foram pouco menos que desastradas. É certo que o Sporting é um clube que prima pela diferença mas queremos, e quem lá está também quererá certamente, ser igual aos bons, isto é, ganhar! Surgem então a boa política de comprar bom e barato (coerentemente isso é uma complicação) e, vai daí, aposta-se em jogadores com cartel mas que de algum modo estão esquecidos ou então, com pela de abutre, esperasse pelo jogador bom em fim de contracto que quer mudar de ares. De mão dadas com essa política está excelente aposta na formação. Formam-se jogadores de bom nível. Jogadores com carácter e que mostram vontade por chegar à primeira equipa. E nesse princípio, o Sporting teve a sorte e o engenho de conseguir formar jogadores de grande valia, não vou estar aqui a dizer quem. Outros estão na calha. È neste difícil equilíbrio que vive o meu Sporting, sempre com a finalidade de pagar os erros anteriores e que pesam nas contas do clube. Pois bem só assim parece que não chega. O treinador é honesto, conhecedor e trabalhador, logo, não é coerente exigir mais. A equipa de administradores já mostrou ser capaz de conseguir fazer bons “castings”. O Presidente, meio agoniado ultimamente, tem feito o que prometeu (reduzir o passivo) e meter-se o mínimo possível no departamento de futebol (deu estabilidade). Assim sendo o que falha. Recorro algumas vezes a este raciocínio que a Red Bull pegou para se fazer anunciar. Se temos um barco a remos com duas filas de remadores, se uma não rema, o barco faz piões na água não saindo do sítio. Pois bem é isso que está a acontecer ao meu Sporting. A táctica é exigente daí que se peça aos jogadores perfeita forma física, mental, técnica e total disponibilidade. Se fosse uma receita seria a vontade de um bicho esfomeado, com a astúcia de gato, com a potência de uma chita e com a disponibilidade cega de um zombie. Pois bem, o que vejo é algo diferente. Acredito que há jogadores bons no plantel, há jogadores em crescimento, há jogadores a pedir mais adaptação mas também há jogadores maus. Neste momento não creio que o Sporting, na pessoa do Paulo Bento, tenha material humano para construir uma equipa competitiva já que existem alguns flops, algumas lesões e um terrível pavor ao erro. O problema de errar é quando nãos e aprende nada. O Guarda-redes errou é certo mas é novo mas tem aspecto de que sabe o que está ali a fazer, entende-se com os defesas e tem imensa margem de progressão, por isso, deixe-se ficar. O Baía quando começou também era um ingénuo, vi-o chorar por levar cinco batatas mas lá se fez um bom guarda-redes e chegou onde chegou. O que não aceito é que um menino que ainda há um ano assinou contracto, venha agora dizer que quer ficar mas as pessoas também têm que querer – mais dinheiro. Pois bem o problema é simples – até 2013 tens contrato e por isso enquanto alguém não bater o cacau (30 milhões que o menino assinou de livre e espontânea vontade) o teu sito é em Alcochete. Que tenha juízo, o Pai que lhe ensine algo que deve saber, e que se dedique a jogar bola pois é isso que o fará sair para outros lugares. Como prova de boa fé, sentem o rabinho da peste no banco. Por último. Às compras sim mas com juízo, já que perdido por perdido não se perde também o dinheiro. Comprar mais valias sim para orientar a equipa para o que ainda se pode almejar e alicerçá-la segundo o lema do clube.

PS: Na formação de carácter e espírito é que há algo a melhorar...

1 comentário:

angela disse...

Pois é, tens razão o "nosso sporting" ja teve dias melhores, mas não vamos baixar a cabeça, melhores dias virão, apesar de muita coisa teria que mudar, neste momento é o deixa andar para ver como as coisas correm. A ver vamos...